Aires de Libertad

¿Quieres reaccionar a este mensaje? Regístrate en el foro con unos pocos clics o inicia sesión para continuar.

https://www.airesdelibertad.com

Leer, responder, comentar, asegura la integridad del espacio que compartes, gracias por elegirnos y participar

Estadísticas

Nuestros miembros han publicado un total de 1050776 mensajes en 47934 argumentos.

Tenemos 1579 miembros registrados

El último usuario registrado es Roberto Canales Camacho

¿Quién está en línea?

En total hay 85 usuarios en línea: 0 Registrados, 0 Ocultos y 85 Invitados :: 3 Motores de búsqueda

Ninguno


El record de usuarios en línea fue de 1156 durante el Mar 05 Dic 2023, 16:39

Últimos temas

» : POEMAS SIDERALES II: Sol, Luna, Estrellas, Tierra, Naturaleza, Galaxias...
ALICE RUIZ (1946- - Página 7 EmptyHoy a las 19:14 por Maria Lua

» POETAS LATINOAMERICANOS
ALICE RUIZ (1946- - Página 7 EmptyHoy a las 19:10 por Maria Lua

»  FERNANDO PESSOA II (13/ 06/1888- 30/11/1935) )
ALICE RUIZ (1946- - Página 7 EmptyHoy a las 18:58 por Maria Lua

» Rabindranath Tagore (1861-1941)
ALICE RUIZ (1946- - Página 7 EmptyHoy a las 18:48 por Maria Lua

» Rainer Maria Rilke (1895-1926)
ALICE RUIZ (1946- - Página 7 EmptyHoy a las 18:45 por Maria Lua

» Khalil Gibran (1883-1931)
ALICE RUIZ (1946- - Página 7 EmptyHoy a las 18:42 por Maria Lua

» EDUARDO GALEANO (1940-2015)
ALICE RUIZ (1946- - Página 7 EmptyHoy a las 18:40 por Maria Lua

» JULIO VERNE (1828-1905)
ALICE RUIZ (1946- - Página 7 EmptyHoy a las 18:34 por Maria Lua

» NO A LA GUERRA 3
ALICE RUIZ (1946- - Página 7 EmptyHoy a las 15:39 por Pascual Lopez Sanchez

» CÉSAR VALLEJO (1892-1938)
ALICE RUIZ (1946- - Página 7 EmptyHoy a las 15:02 por cecilia gargantini

Julio 2024

LunMarMiérJueVieSábDom
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031    

Calendario Calendario

Conectarse

Recuperar mi contraseña

Galería


ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Empty

4 participantes

    ALICE RUIZ (1946-

    Maria Lua
    Maria Lua
    Administrador-Moderador
    Administrador-Moderador


    Cantidad de envíos : 71862
    Fecha de inscripción : 12/04/2009
    Localización : Nova Friburgo / RJ / Brasil

    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Empty Re: ALICE RUIZ (1946-

    Mensaje por Maria Lua Jue 16 Mayo 2024, 12:41

    Acho que teu nome é poesia
    E por isso todos te chamam

    Então é você
    Tua simples presença
    Preenche a minha existência
    Me faz ver o que eu não via.
    E quem diria?
    Ainda melhor

    Acho que teu nome é vida
    E por isso todos te querem


    ****************


    Creo que tu nombre es poesía
    Y por eso todos te llaman

    Así que eres tu
    tu simple presencia
    llena mi existencia
    Me hace ver lo que no veía.
    ¿Y quién lo hubiera pensado?
    Aún mejor

    Creo que tu nombre es vida
    Y por eso todos te quieren


    _________________



    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Marialuaf


    "Ser como un verso volando
    o un ciego soñando
    y en ese vuelo y en ese sueño
    compartir contigo sol y luna,
    siendo guardián en tu cielo
    y tren de tus ilusiones."
    (Hánjel)





    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Luna7
    Maria Lua
    Maria Lua
    Administrador-Moderador
    Administrador-Moderador


    Cantidad de envíos : 71862
    Fecha de inscripción : 12/04/2009
    Localización : Nova Friburgo / RJ / Brasil

    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Empty Re: ALICE RUIZ (1946-

    Mensaje por Maria Lua Sáb 18 Mayo 2024, 17:30

    topa um pacto de sangue
    com essa cigana do futuro
    que lê
    o passado na tua boca
    o presente no teu corpo
    e nos teus olhos
    tanto quanto nos astros?



    ******************

    aceptas un pacto de sangre
    con esta gitana del futuro
    quien lee
    el pasado en tu boca
    el presente en tu cuerpo
    y en tus ojos
    ¿Tanto como en los astros?


    _________________



    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Marialuaf


    "Ser como un verso volando
    o un ciego soñando
    y en ese vuelo y en ese sueño
    compartir contigo sol y luna,
    siendo guardián en tu cielo
    y tren de tus ilusiones."
    (Hánjel)





    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Luna7
    Maria Lua
    Maria Lua
    Administrador-Moderador
    Administrador-Moderador


    Cantidad de envíos : 71862
    Fecha de inscripción : 12/04/2009
    Localización : Nova Friburgo / RJ / Brasil

    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Empty Re: ALICE RUIZ (1946-

    Mensaje por Maria Lua Jue 23 Mayo 2024, 09:11

    teu corpo seja brasa
    e o meu a casa
    que se consome no fogo

    um incêndio basta
    pra consumar esse jogo
    uma fogueira chega
    pra eu brincar de novo



    ***************


    que tu cuerpo sea caliente
    y el mio sea la casa
    que se consume en el fuego

    un incendio es suficiente
    para consumar este juego
    una hoguera basta
    para que yo pueda jugar de nuevo


    _________________



    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Marialuaf


    "Ser como un verso volando
    o un ciego soñando
    y en ese vuelo y en ese sueño
    compartir contigo sol y luna,
    siendo guardián en tu cielo
    y tren de tus ilusiones."
    (Hánjel)





    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Luna7
    Maria Lua
    Maria Lua
    Administrador-Moderador
    Administrador-Moderador


    Cantidad de envíos : 71862
    Fecha de inscripción : 12/04/2009
    Localización : Nova Friburgo / RJ / Brasil

    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Empty Re: ALICE RUIZ (1946-

    Mensaje por Maria Lua Sáb 01 Jun 2024, 09:23

    Já não temo fantasmas
    invoco a todos
    que venham em bando
    povoar meus dias
    atormentar minhas noites
    entre tantos
    loucos e livres
    existe um
    que é doce
    e que me
    falta.



    *******************


    Ya no temo a los fantasmas
    llamo a todos
    que vengan en grupos
    poblar mis días
    atormentar mis noches
    entre tantos
    locos y libres
    existe uno
    que es dulce
    y que me
    falta.


    _________________



    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Marialuaf


    "Ser como un verso volando
    o un ciego soñando
    y en ese vuelo y en ese sueño
    compartir contigo sol y luna,
    siendo guardián en tu cielo
    y tren de tus ilusiones."
    (Hánjel)





    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Luna7
    Maria Lua
    Maria Lua
    Administrador-Moderador
    Administrador-Moderador


    Cantidad de envíos : 71862
    Fecha de inscripción : 12/04/2009
    Localización : Nova Friburgo / RJ / Brasil

    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Empty Re: ALICE RUIZ (1946-

    Mensaje por Maria Lua Dom 09 Jun 2024, 13:02

    de novo
    volto para meu amigo
    trago um novo gosto
    outra língua
    terra estranha

    volto aos poucos
    para meu amigo
    só que agora
    já não trago
    a alma comigo

    gesto antigo
    volto
    de repente
    para meu amigo
    sou outra
    outro é meu amigo



    ******************

    de nuevo
    vuelvo con mi amigo
    traigo un nuevo sabor
    otra lengua
    tierra extraña

    vuelvo poco a poco
    para mi amigo
    pero ahora
    ya no traigo
    el alma conmigo

    gesto antiguo
    vuelvo
    de repente
    para mi amigo
    soy otra
    otro es mi amigo


    _________________



    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Marialuaf


    "Ser como un verso volando
    o un ciego soñando
    y en ese vuelo y en ese sueño
    compartir contigo sol y luna,
    siendo guardián en tu cielo
    y tren de tus ilusiones."
    (Hánjel)





    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Luna7
    Maria Lua
    Maria Lua
    Administrador-Moderador
    Administrador-Moderador


    Cantidad de envíos : 71862
    Fecha de inscripción : 12/04/2009
    Localización : Nova Friburgo / RJ / Brasil

    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Empty Re: ALICE RUIZ (1946-

    Mensaje por Maria Lua Mar 11 Jun 2024, 13:57





    pode parecer promessa
    mas eu sinto que você é a pessoa
    mais parecida comigo que eu conheço
    só que do lado do avesso
    pode ser que seja engano, bobagem ou ilusão
    de ter você na minha
    mas acho que com você eu me esqueço
    e em seguida eu aconteço
    por isso deixo aqui meu endereço
    se você me procurar eu apareço
    se você me encontrar
    te reconheço...


    *****************





    puede parecer una promesa
    pero siento que eres la persona
    que más se parece a mí de las que conozco
    pero solo al revés
    puede ser un error, una tontería o una ilusión
    tenerte en lmi mente
    pero creo que contigo me olvido
    y luego paso
    asi que dejo aqui mi direccion
    si me buscas aparezco
    si me encuentras
    Te reconozco...



    _________________



    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Marialuaf


    "Ser como un verso volando
    o un ciego soñando
    y en ese vuelo y en ese sueño
    compartir contigo sol y luna,
    siendo guardián en tu cielo
    y tren de tus ilusiones."
    (Hánjel)





    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Luna7
    Maria Lua
    Maria Lua
    Administrador-Moderador
    Administrador-Moderador


    Cantidad de envíos : 71862
    Fecha de inscripción : 12/04/2009
    Localización : Nova Friburgo / RJ / Brasil

    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Empty Re: ALICE RUIZ (1946-

    Mensaje por Maria Lua Mar 18 Jun 2024, 10:18

    Pode haver um dia
    em que a poesia
    mude de endereço
    deixe apenas tédio

    mas enquanto isso
    vem brincar comigo
    vamos até onde
    possa ser só riso
    possa ir tão longe
    possa ser tão lindo
    pode ser brinquedo
    pode ser tão sério



    _________________



    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Marialuaf


    "Ser como un verso volando
    o un ciego soñando
    y en ese vuelo y en ese sueño
    compartir contigo sol y luna,
    siendo guardián en tu cielo
    y tren de tus ilusiones."
    (Hánjel)





    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Luna7
    Maria Lua
    Maria Lua
    Administrador-Moderador
    Administrador-Moderador


    Cantidad de envíos : 71862
    Fecha de inscripción : 12/04/2009
    Localización : Nova Friburgo / RJ / Brasil

    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Empty Re: ALICE RUIZ (1946-

    Mensaje por Maria Lua Sáb 22 Jun 2024, 09:24



    Lembra o tempo
    em que você sentia

    e sentir
    era a forma
    mais sábia de saber

    e você nem sabia?


    ****************


    ¿Recuerdas el tiempo
    en que sentías

    y sentir
    era la forma
    más sabia de saber

    y tú ni lo sabías?



    **********************
    *********************



    Já estou daquele jeito
    que não tem mais conserto
    ou levo você pra cama
    ou desperto


    ********************


    Ya estoy en el punto
    que no tiene más remedio
    o te llevo para la cama
    o despierto



    https://www.abisiniareview.com/el-haiku-de-brasil/


    _________________



    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Marialuaf


    "Ser como un verso volando
    o un ciego soñando
    y en ese vuelo y en ese sueño
    compartir contigo sol y luna,
    siendo guardián en tu cielo
    y tren de tus ilusiones."
    (Hánjel)





    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Luna7
    Maria Lua
    Maria Lua
    Administrador-Moderador
    Administrador-Moderador


    Cantidad de envíos : 71862
    Fecha de inscripción : 12/04/2009
    Localización : Nova Friburgo / RJ / Brasil

    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Empty Re: ALICE RUIZ (1946-

    Mensaje por Maria Lua Lun 01 Jul 2024, 17:03

    Um Escritor na Biblioteca | Alice Ruiz



    Em tempos de redes sociais, o lado político de Alice Ruiz aflorou. A poeta paranaense tem atuado de forma constante na internet defendo pautas progressistas, como os direitos das mulheres e das minorias. Algo que faz desde os anos 1970, quando militava na imprensa cultural de Curitiba. A diferença é que agora suas opiniões reverberam com a rapidez de um clique. “Talvez a coisa que mais me dá orgulho é ter participado da evolução da condição da mulher na sociedade brasileira”, diz.

    Da Redação

    A escritora participou do projeto Um Escritor a Biblioteca em 2018, com mediação do jornalista e cronista José Carlos Fernandes. Entre outros assuntos, Alice falou sobre os temas que mais a instigam hoje a escrever e lembrou de aventuras editorais como a revista Rose, que editou nos anos 1970 para a Grafipar, famosa editora de quadrinhos.

    Alice Ruiz estreou em 1980, com a coletânea de poemas Navalhanaliga. Autora de 21 livros, ganhou o Prêmio Jabuti de poesia em 1989, com Vice-versos, e em 2009, com Dois em um. Como letrista, tem parceiras com Itamar Assumpção e José Miguel Wisnik, entre outros artistas. “Sempre entrego a letra pronta para o artista que vai gravar. Normalmente ninguém mexe nela depois que a entrego”, explica a poeta sobre suas parcerias com músicos da cena paulistana, como Arnaldo Antunes e Paulo Tatit.

    Entusiasta da cultura japonesa, Alice faz parte de um grupo de poetas que “tropicalizou o haicai”. Alguns desses textos, que segundo a própria poeta “quebraram regras”, serão publicados em uma coletânea com 100 haicais — a obra também trará poemas de Rodolfo Guttilla e deve sair em 2019.

    Durante a conversa, a curitibana Alice Ruiz também lembrou que a Biblioteca Pública do Paraná exerceu grande influência em sua formação inicial, quando emprestava livros de alguns dos autores que ajudaram a moldar seu pensamento crítico, como o casal Jean-Paul Sarte e Simone de Beauvoir. “Lendo a Simone descobri que não era esquisita. Que faziam sentido as minhas ansiedades”, diz a autora cujo trabalho poético está traduzido nos Estados Unidos, Bélgica, México, Argentina, Espanha e Irlanda.


    A Chave
    Conta minha mãe que fui apaixonada pela palavra desde pequena. No próprio aprendizado da palavra, me divertia. Mas, infelizmente, na minha casa tinha apenas um livro, a Bíblia, que li, aliás, sem ninguém mandar. A literatura chegou com um impacto enorme quando entrei no ginásio. Sou da geração que fez ginásio. No Colégio Estadual do Paraná (CEP), descobri a biblioteca. Em vez de ir para o recreio, por exemplo, ficava lendo. Minha professora de História, Cecília Westphalen, fez uma espécie de concurso na nossa turma: quem tirasse a nota mais alta, ganhava um livro. Ganhei A chave do tamanho, do Monteiro Lobato. Claro que me apaixonei. Ia para a biblioteca e ficava lendo Monteiro Lobato. Comecei com literatura infantil aos 11 anos. Foi uma espécie de primeira guia para mim, a Cecília, porque ela percebeu que, em vez de ficar curtindo com os amigos no recreio, eu ia para a biblioteca, e ela se responsabilizou por eu levar os livros para casa. Havia uma idade mínima para tirar livro. Ela foi minha tutora, me deu umas dicas.

    BPP
    Foi na biblioteca do Colégio Estadual do Paraná que descobri o Mario Quintana, por exemplo. Passado um tempo, descobri a Biblioteca Pública do Paraná, que comecei a frequentar lá pelos 17 anos. A minha formação inicial, principalmente em relação à consciência da mulher, tem muito a ver com esta biblioteca. O primeiro livro que li da Simone de Beauvoir, Memórias de uma moça bem-comportada, emprestei aqui. Lembro nitidamente que voltei, devolvi e fiquei uma semana esperando para voltar e pegar de novo, porque li a primeira vez e me veio aquele impacto, mas tive a certeza de que tinha que ler de novo. Precisava fazer uma leitura não tão com o emocional, mas deglutindo cada pedaço. Foi uma identificação muito grande. Debulhei Simone.





    cont
    Biblioteca Pública do Paraná
    https://www.bpp.pr.gov.br/Candido/Pagina/Um-Escritor-na-Biblioteca-Alice-Ruiz


    _________________



    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Marialuaf


    "Ser como un verso volando
    o un ciego soñando
    y en ese vuelo y en ese sueño
    compartir contigo sol y luna,
    siendo guardián en tu cielo
    y tren de tus ilusiones."
    (Hánjel)





    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Luna7
    Maria Lua
    Maria Lua
    Administrador-Moderador
    Administrador-Moderador


    Cantidad de envíos : 71862
    Fecha de inscripción : 12/04/2009
    Localización : Nova Friburgo / RJ / Brasil

    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Empty Re: ALICE RUIZ (1946-

    Mensaje por Maria Lua Lun 01 Jul 2024, 17:06

    ***

    Trabalho
    Sou quase atrevida em termos de vida. Andei sendo meio pioneira numas coisas do universo feminino. Tive que parar de estudar — o que foi terrível — assim que terminei o ginásio. Eu era arrimo de família, tive que desde muito cedo sustentar a mim e a minha mãe. Isso fez com que me tornasse uma pessoa independente rapidamente. Apesar de morar com minha mãe, com 18 anos tinha dois empregos e nos sustentava. Foi quando comecei a formar a minha biblioteca. Mas ainda emprestava da Biblioteca Pública, emprestei daqui por mais de uma década. Tem uns que nem devolvi.


    2

    Clássicos

    A gente tem que apresentar para a moçada a poesia na linguagem deles. Começa por aí. Algo que os represente. Depois, quando estiveram seduzidos, pode sugerir coisas mais elaboradas. Não se tinha muito essa consciência na minha época. Eles davam os clássicos e a gente que se virasse. Se identificando ou não.

    Primeiro conto

    Eu tinha esse papo de que não gostava de poesia, e inventei uma história. Não sei se foi por causa dos filmes. Eu via uns filmes na televisão, a gente ia no cinema também. Naquele tempo não era tão rígido. Eu assistia cada coisa com meus tios, bang bang com muita violência. Meu primeiro conto é quase de terror. Acho que, para influenciar o conto, o que mexeu com o imaginário foi o cinema. Que me levou a buscar essa coisa ficcional. Era ridículo, um cara que entrava com uma bomba dentro de um avião, tinha toda uma coisa da massa cinzenta, homem cinza e pensamento cinza. É o precursor de 50 tons de cinza, mas sem a mulher, só o homem. Era muito ruim mesmo. Comecei a escrever umas coisas quando eu ia para um terreno baldio que tinha atrás da minha casa. A gente morava lá no Tabuão, e tinha um regatinho nesse terreno baldio. Eu ia e ficava contemplando a paisagem. A natureza sempre me alimentou. Hoje eu planto. Quando estou precisando de energia, começo a plantar, mexer na terra, limpar, podar. Meio que tem uma prévia dos haicais já nessa época — 13, 14 ou 15 anos, não saberia dizer. Depois que o Paulo [Leminski] me mostrou haicai, comecei a ler e percebi o quanto o sabor do haicai já estava lá na minha infância. Eu só não sabia fazer haicai, mas já tinha o espírito.

    Oficinas de haicais

    Para fazer oficina de haicai, por exemplo, percebi o quanto o zen, a compreensão do zen, abre teu campo para o haicai. Te prepara como instrumento para fazer haicai. Minha oficina se divide em três versos. O primeiro verso é a teoria, e a teoria parte do corpo do haicai. A parte técnica são 15 minutos. As outras três horas e meia, três horas e quarenta e cinco converso sobre o zen, apresentando koan, deixando as pessoas em estado de fazer haicai. No segundo verso, que é o segundo dia, faço um aquecimento de tradução com a turma. Claro que pego os haicais que já traduzi, porque quero mostrar para eles o desafio, então tem que ser alguns que eu já enfrentei. Mostro em japonês, dou a tradução literal de cada palavra e peço para eles formatarem como haicai. Mas não individualmente. A gente fica discutindo junto, o grupo, fazendo isso em uns três ou quatro haicais. A partir daí partimos para o exercício prático, elaborando juntos. Três pessoas ficam discutindo e eu vou com eles para a natureza. Quase sempre dá certo. Toda oficina peço um carro para que possamos ir a um local com muita natureza. Fico treinando a observação deles. Às vezes o pessoal resolve ir caminhando e conversando, então digo: “Estamos andando, mas estamos dentro da oficina. É para olhar em volta amorosamente. Para prestar atenção. Não é para ficar conversando sobre política agora”.

    Haicai tropical

    Um pequeno grupo no Brasil tropicalizou o haicai. Acho que o Paulo [Leminski] fez muito isso. Um que faz muito isso também é o Rodolfo Guttilla, com quem fiz um livro em parceria — se tudo der certo, vai ser lançado no começo do ano [2019] que vem pela Companhia das Letras. Ele é um quebrador de regras. Aqueles meus [haicais] que quebram regra estão nesse livro também. Tanto que a gente resolveu juntar. Tem mais de 100 haicais, metade de cada um. Faço parte, sim, desse grupo que tropicalizou o haicai.

    Regras

    Só que a oficina meio que me enquadrou. O [Matsuo] Bashô falou: “Aprende as regras, assimile-as profundamente e depois livre-se delas”. Isso nem é uma tropicalização. É o pai do haicai falando. O que ele quis dizer é que, na hora em que você está fazendo o haicai, não deve ficar preocupado com as regras. Mas é bom que você as tenha assimilado. No haicai nipônico, a regra é essa: no primeiro verso tem a situação, no segundo algo acontece e no terceiro há uma manifestação. No Brasil, a gente sabe que não é bem assim.

    Tempo

    A poesia, hoje, não vem na mesma velocidade que vinha antes. Passo períodos maiores sem produzir. Mas, ao mesmo tempo, sinto que estou produzindo o tempo inteiro. Meu pensamento ficou mais claro, apesar de ter mais dúvidas. A própria consciência de termos mais dúvidas é um tipo de clareza. O que quero dizer é que, quando me apaixonava por pessoas, também parecia que isso se expressava mais no escrever. Não que eu ficasse escrevendo sobre o amor, ou sobre pessoas, ou sobre paixão, mas o estar apaixonada me colocava num estado de produção poética que agora eu tenho que criar. Não é uma coisa que vem de fora, agora sou eu que tenho que produzir isso. Ao mesmo tempo, também me apaixono por ideias.







    Biblioteca Pública do Paraná
    https://www.bpp.pr.gov.br/Candido/Pagina/Um-Escritor-na-Biblioteca-Alice-Ruiz


    _________________



    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Marialuaf


    "Ser como un verso volando
    o un ciego soñando
    y en ese vuelo y en ese sueño
    compartir contigo sol y luna,
    siendo guardián en tu cielo
    y tren de tus ilusiones."
    (Hánjel)





    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Luna7
    Maria Lua
    Maria Lua
    Administrador-Moderador
    Administrador-Moderador


    Cantidad de envíos : 71862
    Fecha de inscripción : 12/04/2009
    Localización : Nova Friburgo / RJ / Brasil

    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Empty Re: ALICE RUIZ (1946-

    Mensaje por Maria Lua Lun 01 Jul 2024, 17:21

    Já não temo fantasmas
    invoco a todos
    que venham em bando
    povoar meus dias
    atormentar minhas noites
    entre tantos
    loucos e livres
    existe um
    que é doce
    e que me
    falta."



    *************


    Ya no temo a los fantasmas
    invoco a todos
    que vengan en pandillas
    poblar mis días
    atormentar mis noches
    entre tantos
    locos y libres
    existe uno
    que es dulce
    y es él que me
    falta."


    _________________



    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Marialuaf


    "Ser como un verso volando
    o un ciego soñando
    y en ese vuelo y en ese sueño
    compartir contigo sol y luna,
    siendo guardián en tu cielo
    y tren de tus ilusiones."
    (Hánjel)





    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Luna7
    Maria Lua
    Maria Lua
    Administrador-Moderador
    Administrador-Moderador


    Cantidad de envíos : 71862
    Fecha de inscripción : 12/04/2009
    Localización : Nova Friburgo / RJ / Brasil

    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Empty Re: ALICE RUIZ (1946-

    Mensaje por Maria Lua Sáb 06 Jul 2024, 10:53

    Um sonho de poeta,
    Não vale o instante
    Vivo.

    Pode que muita gente
    Veja no que escrevo
    Tudo que sente
    E vibre
    E chore
    E ria,
    Como eu, antigamente,
    Quando não sabia
    Que não há um verso,
    Amor,
    Que te contente.


    *************

    Un sueño de poeta,
    No vale el instante
    Vivo.

    Es posible que mucha gente
    Vea en lo que escribo
    todo lo que siente
    y vibrer
    Y llorer
    Y ría
    Como yo, en el pasado,
    cuando no lo sabia
    que no hay un verso,
    Amor,,
    Que te deje contento.


    _________________



    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Marialuaf


    "Ser como un verso volando
    o un ciego soñando
    y en ese vuelo y en ese sueño
    compartir contigo sol y luna,
    siendo guardián en tu cielo
    y tren de tus ilusiones."
    (Hánjel)





    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Luna7
    Maria Lua
    Maria Lua
    Administrador-Moderador
    Administrador-Moderador


    Cantidad de envíos : 71862
    Fecha de inscripción : 12/04/2009
    Localización : Nova Friburgo / RJ / Brasil

    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Empty Re: ALICE RUIZ (1946-

    Mensaje por Maria Lua Miér 10 Jul 2024, 19:07



    Lembra o tempo
    em que você sentia
    e sentir
    era a forma
    mais sábia de saber
    e você nem sabia?



    *****************



    Recuerdas el tiempo
    en que sentías
    y sentir
    era la forma
    más sabia de saber
    y tú ni lo sabías?





    _________________



    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Marialuaf


    "Ser como un verso volando
    o un ciego soñando
    y en ese vuelo y en ese sueño
    compartir contigo sol y luna,
    siendo guardián en tu cielo
    y tren de tus ilusiones."
    (Hánjel)





    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Luna7
    Maria Lua
    Maria Lua
    Administrador-Moderador
    Administrador-Moderador


    Cantidad de envíos : 71862
    Fecha de inscripción : 12/04/2009
    Localización : Nova Friburgo / RJ / Brasil

    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Empty Re: ALICE RUIZ (1946-

    Mensaje por Maria Lua Mar 16 Jul 2024, 14:22

    Mesmo que morra

    mesmo que eu morra
    dessa morte disforme
    o esquecimento
    não lamento

    viver ou morrer
    é o de menos
    a vida inteira
    pode ser
    qualquer momento
    ser feliz ou não
    questão de talento

    quanto ao resto
    este poema
    que não fiz
    fica ao vento
    mãos mais hábeis
    inventem


    ****************


    Aunque me muera


    Aunque me muera
    de esa muerte sin forma
    el olvido
    No lo voy a lamentar

    vivir o morir
    no importa
    La vida entera
    puede ser
    cualquier momento
    ser feliz o no
    cuestión de talento

    En cuanto al resto
    este poema
    que no hice
    permanece en el viento
    manos más hábiles
    que lo inventen


    _________________



    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Marialuaf


    "Ser como un verso volando
    o un ciego soñando
    y en ese vuelo y en ese sueño
    compartir contigo sol y luna,
    siendo guardián en tu cielo
    y tren de tus ilusiones."
    (Hánjel)





    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Luna7
    Maria Lua
    Maria Lua
    Administrador-Moderador
    Administrador-Moderador


    Cantidad de envíos : 71862
    Fecha de inscripción : 12/04/2009
    Localización : Nova Friburgo / RJ / Brasil

    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Empty Re: ALICE RUIZ (1946-

    Mensaje por Maria Lua Sáb 20 Jul 2024, 16:55

    Meu desejo e o que vejo
    Dizem que é você
    Meu outro lado esbraveja
    Veja, tenho certeza
    Que é você
    O sol nasce e se levanta
    Se deita e de todo jeito diz
    Que é você
    Tudo o que digo e faço
    É só pra disfarçar
    E eu só penso e me convenço
    Que é você
    Só você insiste em dizer
    Que não é você


    ****************


    Mi deseo y lo que veo
    Dicen que eres tú
    Mi otro lado se enfurece
    Mira, estoy segura
    Que eres tú
    El sol nace y se levanta
    Se acuesta y de de todos modos dice
    Que eres tú
    Todo lo que digo y hago
    es solo para disfrazar
    Y solo pienso y me convenzo
    Que eres tú
    Sólo tú insistes en decir
    Que no eres tú


    _________________



    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Marialuaf


    "Ser como un verso volando
    o un ciego soñando
    y en ese vuelo y en ese sueño
    compartir contigo sol y luna,
    siendo guardián en tu cielo
    y tren de tus ilusiones."
    (Hánjel)





    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Luna7

    Contenido patrocinado


    ALICE RUIZ (1946- - Página 7 Empty Re: ALICE RUIZ (1946-

    Mensaje por Contenido patrocinado


      Fecha y hora actual: Miér 24 Jul 2024, 21:19